Clique aqui para visitar a página inicial do EUFIC
Segurança E Qualidade Alimentar
Tecnologia Alimentar
Food Risk Communication
Nutrição
Saúde E Estilo De Vida
Doenças Relacionadas Com A Alimentação
Perspectivas dos consumidores
(Apenas em Inglês)
Estímulo à reflexão
(Apenas em Inglês)
Iniciativas da União Europeia
(Traduzido parcialmente)
Destaques
Balanço energético

Nós aderimos aos princípios da charte HONcode da Fondation HON Nós aderimos aos princípios da carta HONcode.
Verifique aqui.



FOOD TODAY 09/1999

É um mundo pequeno

Food TodayTodos nós sabemos que os microrganismos estão envolvidos na deterioração dos alimentos e nas intoxicações alimentares. O que não sabíamos é que para além destas bactérias nocivas (patogénicas) existem também outros microrganismos benéficos, essenciais à nossa existência, contribuindo com a adição de sabores e variedade à nossa dieta.

Os microrganismos normalmente são apenas associados a germes perigosos e pouco mais. O facto de muitos deles contribuir numa multiplicidade de formas benéficas no organismo humano, normalmente passa despercebido. Para além do mais, também ajudam nos processos digestivos (o intestino humano é o habitat natural de muitos biliões de microrganismos benéficos), surgindo proeminentemente na nossa alimentação diária.

Os alimentos fermentados são aqueles em que são produzidas alterações desejadas a partir da acção microbiana. Mundialmente, existem mais de 3500 alimentos tradicionais fermentados, incluindo os alimentos típicos da Europeu e da América do Norte, como o pão, os iogurtes e os queijos. Em África, os alimentos produzidos a partir de amido fermentado (inhame e mandioca) representam uma parte importante da dieta local. Na Ásia, os produtos derivados de soja e peixe fermentados são consumidos diariamente. As bebidas fermentadas, não incluem apenas as bebidas alcoólicas, mas também o chá, o café e o cacau, em que as suas folhas ou grãos são fermentados após a colheita, proporcionando o desenvolvimento do sabor e aroma característicos. A fermentação pode contribuir na obtenção de alimentos mais nutritivos, saborosos e fáceis de digerir. Podem também potencializar a segurança alimentar, uma vez que ajuda a preservar os alimentos e a prolongar a sua duração (tempo de vida de prateleira), reduzindo, desta forma a necessidade de refrigeração ou de outros métodos de conservação de elevado consumo energético.

As leveduras são os microrganismos familiarmente associados aos alimentos e bebidas. São utilizadas para o fabrico de pão, conferindo a sua textura esponjosa, e na produção de álcool, derivado da fermentação dos açúcares. A utilidade nestes e outros processos foram conhecidas por acaso. No entanto, hoje em dia, as culturas de leveduras são preparadas e adicionadas de forma controlada nos processos de produção alimentar. A grande importância da levedura industrial conduziu à colaboração de mais de 600 cientistas de 96 laboratórios, espalhados por todo o mundo, no Projecto do Genoma da Levedura, que culminou na publicação da sequencia genética completa do Saccharmyces cerevisae (fermento de padeiro), em 1997.

A produção de produtos lácteos constitui a segunda mais importante indústria de fermentação (a seguir à produção de bebidas alcoólicas). Por exemplo, o queijo é produzido em quase todos os países do mundo. Esta fermentação facilita a conversão dos açúcares do leite, a lactose, em ácido láctico, graças à intervenção das bactérias lácteas. Este processo contribui para o desenvolvimento do sabor e desempenha um papel importante na prevenção da deterioração dos alimentos e do crescimento de organismos patogénicos. Uma vez mais, o papel dos microrganismos na produção de lacticínios foi desenvolvido a partir de uma descoberta ocasional, evoluindo para um processo extremamente elaborado que exige culturas de iniciação especializadas. Hoje em dia, o grande desafio para a indústria de produtos lácteos fermentados é providenciar estirpes de bactérias estáveis que actuam de forma eficaz e consistente com fermentações industriais em larga escala.

Existem inúmeras possibilidades de utilização das bactérias lácticas, incluindo a sua intervenção benéfica em culturas probióticas, suplementando e auxiliando o potencializando o funcionamento eficiente da flora intestinal habitual. O mercado internacional deste tipo de produtos continua em expansão em resposta à demanda de um público cada vez mais conscientes e preocupados com a saúde e bem-estar.

Os microrganismos estão envolvidos na produção de muitos outros alimentos, e podem, por vezes, ser utilizados como alimento em si. Futuras edições do FOOD TODAY debruçar-se-ão sobre algumas destas aplicações mais detalhadamente.

SOBRE O EUFIC
O European Food Information Council ou EUFIC (Conselho Europeu de Informação Alimentar) é uma organização sem fins lucrativos, que fornece informação científica sobre segurança e qualidade alimentar, nutrição e saúde, aos meios de comunicação, profissionais de nutrição e saúde, educadores e líderes de opinião pública, de uma forma facilmente compreensível pelos consumidores.

Ler mais
A última actualização deste site foi efectuada em 27/08/2014
Ver todos os resultados da procura