Clique aqui para visitar a página inicial do EUFIC
Segurança E Qualidade Alimentar
Tecnologia Alimentar
Food Risk Communication
Nutrição
Saúde E Estilo De Vida
Doenças Relacionadas Com A Alimentação
Perspectivas dos consumidores
(Apenas em Inglês)
Estímulo à reflexão
(Apenas em Inglês)
Iniciativas da União Europeia
(Traduzido parcialmente)
Destaques
Balanço energético

Nós aderimos aos princípios da charte HONcode da Fondation HON Nós aderimos aos princípios da carta HONcode.
Verifique aqui.



FOOD TODAY 07/1999

Uma velha história

Food TodayAs Nações Unidas declararam 1999 como o Ano Internacional do Idoso. Neste contexto observemos a relação nutrição e o envelhecimento.

A maioria dos países tem assistido a um forte aumento da população idosa e aumento da esperança média de vida. Qual é o segredo do envelhecimento? Como conseguimos viver mais tempo mantendo uma óptima saúde, ao longo dos anos e durante a velhice? Do ponto de vista pessoal e sócio-económico, é tão importante adicionar vida aos anos, como anos à vida.

Com a idade, vão surgindo mudanças físicas, mentais, sociais e ambientais. Os problemas fisiológicos estão relacionados com a baixa ingestão alimentar, problemas digestivos, redução da percepção do sabor e odores e deterioração da função metal.

As doenças crónicas e as disfunções, como a artrite, hipertensão e trombose, afecções cardíacas, problemas respiratórios, diabetes, cancro e osteoporose afectam a qualidade de vida da população envelhecida. A importância da nutrição no desenvolvimento, susceptibilidade e aparecimento destas doenças é cada vez mais evidente.

Segundo Christine Williams, professora de nutrição humana da catedral Hugh Sinclair da Universidade de Reading, Reino Unido, “quanto mais se prolonga a nossa esperança média de vida, mais deveremos considerar a definição das necessidades alimentares face à prevenção das doenças crónicas. Não se tem dado a devida atenção à nutrição, relativamente ao cuidado intensivo dos pacientes idosos e por isso há que aprofundar as investigações sobre a relação das necessidades nutricionais dos indivíduos adultos”.

O papel da nutrição é conservar a saúde e o bem-estar, começando por uma dieta saudável na idade jovem e adulta, e uma boa nutrição também contribui para um restabelecimento das capacidades individuais após uma doença. A malnutrição característica dos idosos, que vivem em suas casas, hospitais ou residências de terceira idade, está associada ao aumento da taxa de mortalidade, aumento da susceptibilidade para infecções e redução da qualidade de vida.

Todos nós necessitamos dos mesmos nutrientes, independentemente da idade, mas as alterações fisiológicas com a idade afectam a quantidade de nutrientes que o organismo necessita. É aceite no geral que os requisitos energéticos diminuem com a idade e que o apetite tende a ser menor. Melhorar a ingestão alimentar, melhora o estado nutricional, o que conduz a uma melhor resposta imunitária, tal como um melhor estado de ânimo e sensação de bem-estar.

Carências de nutrientes específicas incluem a vitamina B6, B12, folato, vitamina D e cálcio. Por exemplo, a idade está associada a um processamento menos efectivo dos nutrientes essenciais, como a diminuição da capacidade de síntese de vitamina D pela pele e uma menor absorção dos nutrientes pelo intestino. Nutrientes antioxidantes, como a vitamina C e E, e outras substâncias presentes na fruta e vegetais, estão associados a propriedades benéficas protectoras, particularmente com a redução do risco de certos cancros. Os indivíduos idosos podem requerer um aporte maior de certos nutrientes e, individualmente, a um fornecimento mais adequado e apropriado aos indivíduos que sofrem de doenças agudas ou crónicas, sendo cada vez mais importante com o avanço da idade.

Os problemas surgem, a maioria das vezes, devido ao diagnóstico não ter em consideração a desnutrição dos idosos, nem serem utilizados os meios de detecção e avaliação homologados. Por outro lado, é muito frequente os idosos que recorrem aos hospitais estarem mal alimentados, o que piora o seu estado durante a hospitalização. É necessário melhorar os cuidados e facilitar as medidas de nutrição apropriadas para acelerar a recuperação e reduzir os custos com os cuidados de saúde.

Os próximos avanços da ciência e medicina não se limitarão a prolongar a vida, mas também a reduzir o tempo de doença ou convalescença da população. Envelhecer de forma saudável não é fácil, para quem vive numa casa pobre e com precárias condições sociais, mas fazer uma alimentação saudável e actividade física e evitar fumar, permite a todos aproveitar as suas energias e desfrutar de uma saúde de ferro.

Referências

  • Kay-Tee Khaw. Healthy ageing. British Medical Journal 315, 1090-1095, 1997 (Special issue on Ageing).
  • Gariballa, S.E. and Sinclair, A.J. Nutrition, ageing and ill health. British Journal of Nutrition 80, 7-23, 1998.
  • Guigoz, Y., Vellas B. and Garry, P.J. Mini Nutritional Assessment. In Nutrition in the Elderly, Suppl. 2, pp.15-32 [BJ Vellas, Y Guigoz, PJ Garry and JL Albarede, editors]. Paris: Serdi Publishing Company.
SOBRE O EUFIC
O European Food Information Council ou EUFIC (Conselho Europeu de Informação Alimentar) é uma organização sem fins lucrativos, que fornece informação científica sobre segurança e qualidade alimentar, nutrição e saúde, aos meios de comunicação, profissionais de nutrição e saúde, educadores e líderes de opinião pública, de uma forma facilmente compreensível pelos consumidores.

Ler mais
A última actualização deste site foi efectuada em 23/07/2014
Ver todos os resultados da procura