Clique aqui para visitar a página inicial do EUFIC
Segurança E Qualidade Alimentar
Tecnologia Alimentar
Food Risk Communication
Nutrição
Saúde E Estilo De Vida
Doenças Relacionadas Com A Alimentação
Perspectivas dos consumidores
(Apenas em Inglês)
Estímulo à reflexão
(Apenas em Inglês)
Iniciativas da União Europeia
(Traduzido parcialmente)
Destaques
Balanço energético

Nós aderimos aos princípios da charte HONcode da Fondation HON Nós aderimos aos princípios da carta HONcode.
Verifique aqui.



FOOD TODAY 10/2004

Síntese de perspectivas sobre os organismos geneticamente modificados

Food TodayA produção e consumo de alimentos derivados de culturas geneticamente modificadas (culturas GM) estão a crescer rapidamente, a uma escala mundial. No entanto, na Europa, existem apenas 58.000 hectares plantados de uma única cultura GM (milho resistente a insectos, em Espanha).
Actualmente, o debate público na Europa, mostra que é necessária a avaliação rigorosa sobre a sua segurança, contudo não é o suficiente para ganhar a aceitação social da agricultura biotecnológica. Muitos biólogos concordam que as culturas GM disponíveis hoje em dia são tão seguras como as culturas alimentares tradicionais. Por outro lado, alguns críticos apontam para possíveis efeitos adversos ainda que não intencionais; outros, apresentam preocupações fundamentais, que tem a ver com o facto da Humanidade poder estar a interferir com o seu material hereditário. O desafio é identificar os pré-requisitos para a introdução de produtos provenientes de agricultura biotecnológica de forma a que seja amplamente aceite nas sociedades onde existem muitos pontos de vista abrangentes.
 
Para responder a este desafio, o consórcio de investigação ENTRAFOOD, patrocinado pela Comissão Europeia, reuniu representantes académicos, agências reguladoras, produtores alimentares, distribuidores e grupos de consumidores em toda a Europa. De seguida, são discutidas as principais conclusões deste mesmo consórcio.
 
Avaliação da Segurança
 
O consórcio desenvolveu uma abordagem sistemática, de modo a adaptar a avaliação da segurança dos alimentos, provenientes de culturas GM, às propriedades específicas das culturas modificadas, assim como à característica introduzida. Concluiu-se que as incertezas associadas aos alimentos GM são semelhantes às questões relacionadas com o impacto na saúde de outros alimentos vegetais. As novas ferramentas moleculares irão ajudar os cientistas a melhor compreenderem as possíveis consequências para a saúde de todos os alimentos que consumimos.
 
Transferência genética
 
O ENTRAFOOD recomendou que a avaliação da transferência genética, deve comparar o risco de transferência de genes modificados a partir de culturas GM em micróbios ou células humanas, com o risco de um efeito semelhante que ocorra na natureza. A transferência de genes entre organismos é comum na natureza e tem sido uma força motriz da evolução das espécies. Não existe nenhum risco inerente na transferência de ADN entre organismos, dado que o ADN não é tóxico. A avaliação do risco deveria, assim sendo, focar dois objectivos: em primeiro lugar, a função do ADN transferido para a célula receptora, e em segundo lugar, se a célula receptora pode ter adquirido o mesmo gene de outra fonte que não seja a cultura GM.
 
Aspectos regulamentadores e sociais
 
Dado que a confiança dos consumidores é a chave, os especialistas em ciências sociais do consórcio, salientaram o facto de que o processo de rotulagem de todos os produtos contendo alimentos provenientes de culturas GM é um pré-requisito para atenuar os receios dos cidadãos da UE. Todavia, o consórcio identificou também dificuldades na implementação dos requisitos da UE em relação à rotulagem. Por exemplo, um dos desafios vai ser chegar a um acordo internacional acerca sobre os padrões para rotulagem e rasteio de alimentos que tenham origem ou que contenham culturas GM, dado que os alimentos são transferidos entre empresas e entre países.
 
Sumário
 
Em conclusão, os resultados acordados pelo ENTRAFOOD veio destacar as vantagens das plataformas de deliberação, combinando as várias perspectivas sobre novas tecnologias alimentares. O projecto ajudou também a dar prioridade a uma série de questões cruciais para comparar as vantagens e desvantagens dos métodos alternativos de produção de alimentos.
 
O SAFEFOOD, projecto sucessor do ENTRAFOOD, realizou a sua primeira reunião em Maio de 2004, destinando-se a considerar estas questões mais amplas, a fim de permitir uma avaliação de formas alternativas de produção agro-alimentar. Trazer a discussão sobre as culturas GM para um contexto mais alargado de formas alternativas de produção alimentar é necessário por forma a que os indivíduos e sociedades façam escolhas mais informadas.

Referências

  1. Kuiper, H. A., Kleter, G. A., Konig, A., Hammes, W. P., Knudsen, I. (Eds.). 2004. Safety Assessment, Detection and Traceability, and Societal Aspects of Genetically Modified Foods. European Network on Safety Assessment of Genetically Modified Food Crops (ENTRANSFOOD). Food and Chemical Toxicology 42(7, special issue): 1043-1202.

Mais Informações

SOBRE O EUFIC
O European Food Information Council ou EUFIC (Conselho Europeu de Informação Alimentar) é uma organização sem fins lucrativos, que fornece informação científica sobre segurança e qualidade alimentar, nutrição e saúde, aos meios de comunicação, profissionais de nutrição e saúde, educadores e líderes de opinião pública, de uma forma facilmente compreensível pelos consumidores.

Ler mais
A última actualização deste site foi efectuada em 17/04/2014
Ver todos os resultados da procura